Tamanho é Documento?




Olá a todos! Como estão?

Eu vi este tópico num vídeo da Camila Deus Dará e resolvi abordá-lo também.

Então... Existem muitos leitores que pensam da seguinte forma: "O livro X tem 582 páginas portanto deve ser bom!" ou então "O livro Y tem 196 páginas portanto não deve ser grande coisa!".

Meus caros leitores... Uma coisa não tem nada haver com a outra!  

Existem livros enormes que são fantásticos e livros pequenos que são maus mas o oposto também acontece. O tamanho não é necessariamente uma referência para um livro ser bom!

Vou dar-vos alguns exemplos mas, antes que venha já toda a gente insultar-me os exemplos que vou dar são a minha opinião! E a minha opinião, pode ser, ou não, diferente da vossa!

"O Olhar de Sophie"
Nº de Páginas: 456





Este é um livro "grande" mas tem uma história interessante, apelativa e que eu adorei. Aconselho quem ainda não leu a ler obviamente. Apesar de este ser um livro grande, é um livro interessante e com conteúdo.











"A Culpa é das Estrelas"
Nº de Páginas: 256





Apesar de este ser um livro mais pequeno, eu nem a meio do livro consegui chegar. Do meu ponto de vista, a história tinha tudo para dar certo mas a narrativa do autor, a maneira como escreve e muitos outros pontos fizeram da minha (pouca) leitura aborrecida.










"Os Maias"
Nº de Páginas: 736




Um livro extremamente extenso, com muita descrição... Uma leitura cansativa! A tese da obra não é má de todo mas, devido à demasiada descrição tornou-se uma leitura aborrecida.











"Frei Luís de Sousa"
Nº de Páginas: 144





Um livro pequenino, fácil de ler, com uma história interessante, cativante, sem muita descrição (em parte por ser texto dramático), mas que nos passa uma mensagem muito atual, ainda em pleno século XXI.









E para vocês? O tamanho de um livro é documento? Deixem a vossa opinião nos comentários!

26 comentários:

  1. De facto, o tamanho de um livro nem sempre é sinal do quão bom ou mau é... Mas se tivermos um autor não tão bom, como Diana Gabaldon, J.K. Rowling e assim, ao pegarmos num "calhamaço" desse x autor podemos encontrar uma história cansativa, que se demora a desenvolver. Por isso, acabo por preferir livros mais pequenos ou médios por receio de "perder o meu tempo" num livro grande que acaba por não ser nada de mais. Por isso, sim, julgo um pouco, na maioria das vezes, um livro pelo seu tamanho, exatamente por estes motivos...

    ResponderEliminar
  2. Só pelo título e pela cover já se pensa em safadeza hahahaha

    ResponderEliminar
  3. Nada a ver, um dos meus livros preferidos é bem pequeno e mesmo assim fiquei apaixonada. Isso depende muito da forma que foi escrito e da história mesmo.

    https://fuccif.wixsite.com/ecleticaeamae

    ResponderEliminar
  4. Gostei , você tem razão , uns dos meus melhores livros são pequenos , o tamanho não importa! Amei o post

    ResponderEliminar
  5. Nossa, eu sou bem eclética em relação à isso... Livro pequeno, livro grande, o que importa é o conteúdo, se a estória prende você do começo ao fim ou se é só o famoso 'mais do mesmo'. Eu prezo muito pelo enredo e pelos personagens do que pela quantidade de páginas em si, mas confesso que adoro quando a estória é boa e o livro é grande! Hahahah. Mas é aquele ditado, né: os melhores perfumes vêm nos menores frascos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse ditado não se podia enquadrar mais no post xD

      Eliminar
  6. Olá olá

    Então, desses livros citados, apenas li A culpa é das estrelas e concordo, eu achei que faltou emoção nele kkk, eu consegui ler apenas uma vez e ainda foi muito. Eu amo aqueles livros de banca sabe? Por mais que sejam pequenos, as histórias sempre me prende. Eu amei o post
    Beijocas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também! Aqui em Portugal chamámos a esses livros Sabrinas :)

      Eliminar
  7. Não acho que o tamanho do livro já define o livro se é bom ou ruim, o tamanho não importa o que importa é o conteúdo dele. Muitas vezes tem livros grandes mas a história não agrada é cansativo, e tem livros pequenos e que agradam o leitor. Gostei muito do tema do post ainda não tinha lido um post falando desse assunto, bjs.

    ResponderEliminar
  8. quando há interesse pela obra, qualquer tamanho é convite.

    ResponderEliminar
  9. Oi, Pedro, adorei a reflexão e concordo com o que escreveu a respeito. De fato, nada a ver uma coisa com a outra. Quantidade não é qualidade e qualidade, e vice versa.
    Já li calhamaços que valeram cada páginas e "livrinhos" fabulosos.

    Muito boa reflexão.

    ResponderEliminar
  10. Concordo com você tamanho não é documento. E concordo também que a culpa das estrelas é chato! hehehe

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Finalmente alguém que me compreenda!! ☺️❤️😍

      Eliminar
  11. Independentemente do tamanho o que vale em um livro é sua história, as vezes um livro de 150 páginas pode passar muito mais emoção e conter uma história tão boa quanto um com 600.

    ResponderEliminar
  12. Concordo completamente, quantidade de páginas não garante boa leitura... Amei o post!

    ResponderEliminar
  13. concordo plenamente com seus argumentos. Não se deve julgar o livros pela quantidade de folhas ou pela capa. Quando o fascínio deles devem ser absorvido através de suas entrelinhas dentro do mesmo.

    adoreii!

    Levando a Sério

    ResponderEliminar