quarta-feira, 26 de julho de 2017

A Vespa

Então vinha eu da CIFA e como saí muito tarde o meu irmão Carlos foi-me buscar. Ele tinha começado a ir buscar-me muitas vezes porque a minha mãe não queria que eu andasse aí a namorar com o teu avô. Pronto, então ele foi-me buscar na sua vespa mas eu, que ainda hoje não sei andar de bicicleta, sentei-me de lado na mota e não me conseguia pôr como ele. E como sabes as estradas não eram alcatroadas como agora! Eram de terra batida cheias de buracos! Estávamos a fazer uma curva muito fechada e ele inclinou-se para um lado e eu para outro e... ZAU! Caímos os dois dentro de um buraco que lá tinha na estrada! Como é óbvio ele ficou fulo comigo e depois de sairmos do buraco disse "Agora sempre a olhar para a minha orelha!"


20 comentários:

  1. Que legal!!! Adoro essas pequenas histórias, adorei também a imagem! Aconteceu de verdade?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aconteceu sim com a minha avó. Ela é a da fotografia :)

      Eliminar
  2. Rsrs...vejamos o lado positivo. Olhar para a orelha e dependendo do tamanho já servia como quebra vento. Brincadeirinha. Adorei a história.

    ResponderEliminar
  3. Que história interessante... é curta mais não deixa de ser empolgante... parabéns.
    By: Caio

    ResponderEliminar
  4. Olá! tudo bom?
    Eu adorei a história, pequena mas muito legal, a foto também ficou ótima, combinou perfeitamente.
    Parabéns.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Olá!
    Gostei de como esse trecho consegue nos fazer ver todo o cenário de forma perfeita! E a foto que acompanha as palavras é perfeita!!!
    Gostei de notar umas palavras que não são usadas aqui no Brasil (nesse pequeno trecho, encontrei duas, "mota", que aqui dizemos "moto", e "alcatroadas", que por aqui dizemos asfaltadas. Gosto muito de ler a escrita no português de Portugal, pois são leituras que me fazem sentir estrangeiro em meu próprio idioma...
    Abraços! :)
    https://teofilotostes.wordpress.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apesar de ambas as nossas línguas serem o português existem sim algumas diferenças e que eu adoro conhecer :)

      Eliminar
  6. Adoro ler "pedaços de vidas"... no meu blog também tem o tema "pedaços de vidas" e agora fez-me lembrar que há muito que não abordo este tema.
    Quanto à história, a avó não tinha mesmo jeito para andar de moto..kkkkk... é tão bom escrever estes pequenos textos. Quem não teve uma avó que lhes contou as passagens da sua vida? as suas aventuras e desventuras?
    Que saudades das minhas avós...

    BeijinhoBom
    Paula Cardoso
    Magia nas Palavras ♥

    ResponderEliminar
  7. Que graça! Adoro esses relatos de pessoas mais idosas... O mundo era tão diferente e ao mesmo tempo tão igual!

    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim é verdade :) Fico feliz por saber que gostou :)

      Eliminar
  8. Ahhahaha, que amor de história. Pequenininha mas cheia de significado. Ameiii

    ResponderEliminar
  9. Olá
    Que história mais divertida, quem nunca se embananou andando de moto, eu nunca caí mas já dei cada susto no marido rsrsrs

    ResponderEliminar
  10. A tua avó é como eu que também ainda não sei andar de bicicleta!
    Belo truque o de olhar para a orelha do irmão!

    ResponderEliminar