Karma is a bitch

Olá!

Sim sou eu... Elena Delvaux... Surpreendido? Mas será que deverias mesmo de estar? Põem-te confortável seja lá onde estiveres a ler esta carta que hoje te escrevo.

Como é que tens passado? Imagino que muito melhor do que eu... Não estou a escrever esta carta como forma de vingança. Não penses isso! Apesar de tudo eu continuo a amar-te! Rapariga Estúpida não é verdade?

Diz-me... Porque é que nunca deixaste claro que eu seria sempre a segunda opção? Sim porque agora que já não precisas de mim o telemóvel nunca mais tocou. Os convites desapareceram. Porque tudo isto foi uma mentira... Tu simplesmente não tinhas com quem estar e sabias que eu estava sempre ali para ti. Usaste-me enquanto necessitaste! Fosse para passar o tempo ou para utilizar o meu cérebro e as minhas capacidades intelectuais para aquilo que te convinha. E agora... deitaste-me fora! Como se eu não tivesse mais utilidade. Tiraste-me o chão e tudo aquilo em que eu acreditava. Encontraste alguém que te dá aquilo que tu realmente queres! Sim leste bem! Alguém que te abra as pernas sempre que tu queiras. Eu era apenas a miúda do vestido vermelho que estava sempre disponível.

Espero sinceramente que o projeto em que usaste e abusaste do meu cérebro dê certo. Mas espera... A verdade é que pelo que tenho visto não está a correr assim tão bem. Parece que o karma afinal existe mesmo! Eu sei que quando te cansares da miúda que o meu telemóvel vai voltar a tocar e que os convites vão voltar a surgir do nada. Pode ser que até lá eu ganhe o que é preciso para te dizer que não. Talvez aí me possas dar valor, se é que tenho algum para ti.

Fica bem!

Elena Delvaux


Sem comentários:

Enviar um comentário